Como a Indústria 4.0 transforma o setor moveleiro

Com um maior nível de exigência por parte de seus consumidores, o setor moveleiro tem buscado maneiras para inovar e se manter competitivo, de tal forma que alguns já definem o momento atual como o da Indústria moveleira 4.0.

O que significa este termo e o que está contido na Indústria 4.0? Vamos responder a estas perguntas a seguir para que você possa fazer um autodiagnóstico, buscando ao final os próximos passos para se manter competitivo em um mundo globalizado e cada vez mais tecnológico.

O que é a Indústria 4.0?

Indústria 4.0, também chamada de Quarta Revolução Industrial, é um conceito referente à inserção da automação e da tecnologia da informação em nosso cotidiano.

Representa a inovação tecnológica sobretudo em tarefas antes feitas à mão, como a transformação de matéria-prima em produtos comercializáveis.

Com o auxílio de tecnologias como inteligência artificial, computação em nuvem e robótica, cada vez mais nos aproximamos à possibilidade de máquinas operarem e desenvolverem funções por conta própria, sem nenhuma interferência humana. Sabe todos aqueles filmes futurísticos sobre os seres humanos convivendo com robôs?

A Quarta Revolução Industrial busca tornar alcançável não só o objetivo de automatizar atividades manuais como também aquelas intelectuais.

Já podemos ver isso através dos algoritmos em mecanismos de busca e até mesmo nas redes sociais, que estudam e aprendem nossos hábitos, quase antecedendo as nossas necessidades. No caso da indústria, principalmente a indústria moveleira, isso pode ser ainda mais revolucionário.

Princípios da Indústria 4.0

Para alcançar esse objetivo, a Indústria 4.0 se baseia nos seguintes princípios:

Virtualização

Com o objetivo de antecipar problemas de escala, é possível simular no meio virtual o funcionamento real do maquinário; e através do monitoramento, cópia e manipulação dos elementos, checar como funcionariam os processos que rodam atualmente na planta fabril.

Autonomia ou descentralização

Refere-se à habilidade de delegar a tomada de decisão para a própria máquina, tornando-a capaz de resolver problemas, adequar estratégias e avaliar necessidades.

Conectividade

Trata-se da característica de conectar processos e fazer com que troquem informações entre si, colaborando para o sucesso das tarefas.

Modularidade

É a possibilidade de fixar e desafixar módulos de acordo com a demanda da fábrica, oferecendo a flexibilidade de estabelecer mudanças sem interferir negativamente na produtividade e no ritmo das atividades.

Orientação a serviços

É a garantia de que softwares interpretem as demandas de clientes, oferecendo serviços e soluções personalizadas.

Tempo real

Já esse princípio garante a simultaneidade na coleta de dados e informações dos processos, acelerando o processo de tomada de decisão.

Tecnologias que fazem parte da Indústria 4.0

A Indústria 4.0 torna os processos mais rápidos, inteligentes e eficientes. Para isso acontecer, contam com tecnologias específicas. Confira os exemplos mais usuais:

Computação em nuvem

É o armazenamento de dados em servidores compartilhados pela internet, de modo que as informações, software e serviços possam ser acessados de qualquer lugar do mundo.

Internet das coisas

Também conhecido pela sigla IoT, representa a conexão entre diferetes dispositivos através da rede, melhorando e facilitando o uso de objetos que podem interagir um com o outro.

Esses elementos podem ser monitorados e ajustados de maneira remota, funcionando até por conta própria. 

Um exemplo que tem ganhado muito espaço em lares é o uso da Alexa, uma assistente virtual que pode entre outras coisas acender e apagar as luzes de casa.

Inteligência artificial

Com a inteligência artificial, as máquinas conseguem realizar tarefas mais avançadas com base em lógica.

Isso inclui a habilidade de interpretação, análise, suporte e automatização, que vem sendo utilizada nos mais diversos setores.

Big Data

É a coleta e o armazenamento de um conjunto volumoso de dados, gerenciado por máquinas através de algoritmos e técnicas estatísticas inteligentes.

Com Big Data, passamos a fazer cálculos e projeções que antes eram inviáveis, dada a quantidade de informação necessária para se chegar aos resultados.

Manufatura aditiva

Trata-se da tecnologia que permite a fabricação de peças com base em um desenho digital, uma impressão 3D. 

Essa fabricação acontece a partir da sobreposição de camadas finas ao objeto, resultando em um maior detalhamento e personalização dos itens.

Quais são os benefícios da Indústria 4.0 para o setor moveleiro?

A depender da maturidade tecnológica da empresa e de seu objetivo, um software ERP ou uma ferramenta de Business Intelligence podem ser um ótimo primeiro passo para sua inovação.

Seja a empresa iniciante ou já mais avançada na adoção digital, com a Indústria 4.0 conseguirão colher resultados como:

Maior agilidade

A automação é um grande impulso para tornar processos mais ágeis e isso não é novidade.

O que a Indústria 4.0 traz é a possibilidade de uma maior rapidez na produção sem abrir mão da personalização de produtos.

Considerando o perfil do consumidor de hoje, que deseja produtos de qualidade por um bom preço e em pouco tempo, essa inovação permite que os negócios moveleiros disponibilizem produtos aos varejistas de forma rápida e mais aderente às demandas do grande público.

Redução de desperdícios

As tecnologias 4.0 possibilitam a redução do desperdício produtivo.

A comunicação eficiente entre a infraestrutura de automação, a equipe de TI e o resto da organização facilita também a detecção e resolução de problemas na hora em que acontecem.

Além disso, casadas com a Realidade Aumentada, trazem ao segmento moveleiro oportunidades como: uma maior educação de colaboradores, força de vendas e público-geral; além de ganhos ao longo de todo o processo de vendas, desde a indústria até o varejo.

Aumento das vendas

A Indústria 4.0 introduz um sistema de coleta rápida de dados, que são então interpretados e repassados para outras etapas e departamentos.

Com informações diretas sendo repassadas de modo eficiente, forma-se uma comunicação integrada da cadeia logística capaz de influenciar significativamente as vendas no varejo.

O investimento em tecnologia 4.0 não somente beneficia o processo produtivo do setor moveleiro, como também a reputação do negócio para o consumidor final.

E a Indústria Moveleira 5.0?

Agora que você já conhece os benefícios trazidos pela Quarta Revolução Industrial, preciso te dizer que há alguns anos vem se desenhando o que alguns chamam de uma Quinta Revolução!

Em seu centro está o retorno da importância do ser humano que, unido aos avanços tecnológicos, cria um ambiente de ainda mais produtividade e resultados positivos para todos.

Mas este é assunto para um próximo post.